Como fazer a introdução do TCC? Confira a maneira correta

Existe uma única maneira correta de fazer a introdução do TCC?

A resposta é sim! A introdução do TCC é formada por um conjunto de elementos padronizados. Então, você não precisa inventar o quebra-cabeça, basta montar as peças.

Muitos estudantes ficam perdidos nessa etapa da produção, por não receberem as informações corretas de seus orientadores. Para sua sorte, eu estou aqui e vou te passar o roteiro para você fazer uma introdução consistente.

Começando os trabalhos

Para montar o quebra-cabeça, separe as peças.

Você vai precisar dos seguintes elementos: contextualização, justificativa, problema de pesquisa, objetivo geral e específicos e metodologia.

A contextualização é uma breve apresentação do seu tema. E lembre-se de que ele deve estar delimitado.

O problema de pesquisa é a questão central que você irá investigar no seu TCC. Tem um outro artigo aqui do blog que trata especificamente desse tópico. Dá uma conferida em O Problema de Pesquisa não precisa ser um problema.

Para saber mais sobre a justificativa, eu indico o artigo que mostra a técnica que os meus mais de 42 mil alunos aprovados do TCC Sem Drama utilizaram para montar essa parte dos seus trabalhos. A técnica do Roteiro de Consequências.

Objetivos (geral e específicos) são extensões do problema de pesquisa e podem ser definidos em minutos, se você começar o seu TCC montando a chamada Estrutura Básica.

E se você quiser saber mais sobre a metodologia, veja como é possível montar a sua metodologia em 3 passos simples.

Em um TCC, e aqui eu estou falando de artigos, monografias, dissertações e até teses, a introdução é o conjunto de todos esses tópicos como um corpo de texto único, sem títulos secundários ou terciários.

E não é à toa que eu oriento os meus alunos, aqueles que eu oriento e acompanho diretamente no TCC Sem Drama, a montar cada um dos elementos acima primeiro, e, só depois, escrever a introdução, reunindo os elementos já prontos.

Ah! É importante reforçar que, no pré-projeto, projeto de pesquisa ou TCC I (como chamam algumas instituições de ensino), a introdução é apenas a contextualização, ou seja, a apresentação do tema. Os demais tópicos acima aparecem em títulos à parte. E isso quer dizer que, se você for uma pessoa estratégica, você vai montar cada um desses elementos de maneira consistente no seu projeto, para, depois, apenas reuni-los na introdução do seu trabalho final. Seja esperto! Use os atalhos!

O que dizer em minha introdução?

Então, resumindo, em uma introdução consistente, você apresenta seu tema e situa o leitor; a seguir, justifica a importância do seu tema; depois, diz qual é o seu problema de pesquisa e objetivos; e, então, relata a sua metodologia, destacando o seu tipo de pesquisa, fontes referenciais e abordagem do tratamento dos seus resultados. 

Nos meus trabalhos, e eu recomendo que os meus alunos do TCC Sem Drama façam o mesmo, eu acrescento, como último parágrafo da minha introdução, a estrutura dos meus capítulos ou seções, dizendo resumidamente o que será abordado em cada um deles. Isso é opcional, mas é outra ajuda para situar melhor o leitor e ganhar pontos com seu orientador e banca.

Uma introdução diz muito sobre o seu trabalho e sua qualidade. Portanto, siga os passos citados aqui e inicie seu texto da maneira correta. 

Quer saber mais sobre como fazer a sua introdução sem drama? Então, confere aí embaixo o vídeo que eu publiquei no canal do TCC Sem Drama no Youtube. E se você tiver alguma dúvida, deixa aí o seu comentário. Basta descer um pouco a sua barra de rolagem e manda ver!

Abraços!

Prof. Amilton Quintela.

Deixe um comentário