Como Fazer TCC mais Rápido e Fácil. Os 7 Passos Comprovados para Trocar Sofrência por Excelência e Aprovação!

Como fazer um TCC mais rápido e fácil, em 7 passos simples e comprovados por milhares de alunos? Vem comigo.

É só um palpite, mas, se você está lendo este artigo, eu sou capaz de arriscar que:

Você precisa fazer o seu TCC e não sabe como.

Você está perdido e um tanto angustiado. Acertei?

Sabe qual é a pergunta que eu mais ouvi ao longo dos quase 15 anos em que eu oriento trabalhos acadêmicos?

“Professor, como fazer um TCC?”

Eu realmente acho que isso não te surpreende nem um pouco, certo?

 Vamos ver… se você está aqui comigo, existem algumas possibilidades. Marque a opção correta:

  1. (  ) Você precisa fazer o TCC e não sabe nem como começar.
  2. (  ) Você precisa fazer o seu trabalho e tem muito pouco tempo para isso.
  3. (  ) Você até tem um tema e uma ideia do que escrever, mas não consegue colocar as ideias no papel (ou no computador);
  4. (  ) Toda vez que você escuta palavras como metodologia ou referencial teórico você sente um calafrio.
  5. (  ) Você está perdido.
  6. (  ) Você está travado.
  7. (  ) Você acredita que não é capaz de fazer o seu trabalho.
  8. (  ) TODAS AS ALTERNATIVAS ACIMA.

Posso te dizer uma coisa? Quando eu fiz o meu primeiro TCC, eu certamente marcaria a última opção.

Como fazer um TCC?” Essa pergunta também já me assombrou e me tirou o sono.

E a primeira coisa que eu preciso te dizer é: se você não sabe como fazer um TCC, não se sinta culpado. Porque a Culpa Não é Sua.

O seu temor a respeito do TCC vem de duas fontes primárias:

– Medo do desconhecido;

– Terrorismo barato.

Todos nós temos medo do que não conhecemos bem.

E, se você está fazendo o seu primeiro trabalho deste tipo, é natural que você não saiba como fazer um TCC e fique apavorado por ter que fazer algo que você não domina.

Isso só significa uma única coisa: você é humano! (Graças a Deus!)

Além disso, diz aí quantos conhecidos seus já vieram te dizer que o TCC não é esse bicho de sete cabeças, que ele pode até ser trabalhoso, mas não precisa ser difícil, e que, com as informações certas, o sofrimento passa a ser opcional? (Duvido que você se lembre de uma única pessoa!)

Agora, quer ver como você vai perder as contas?

Diz aí quantas pessoas já te disseram que o TCC é muito difícil, que ele existe só para atrapalhar a sua vida, que ele é uma invenção das trevas e que você vai sofrer muito para fazer o seu trabalho.

Eu costumo dizer às pessoas que o TCC é como a gravidez (Oi? É isso mesmo!).

Quando uma mulher está grávida todo mundo tem opinião sobre  o que ela deve ou não fazer. E sabe de uma coisa: 99% dessas opiniões não ajudam em nada!

Então, se o seu problema é como fazer um TCC, esquece tudo o que você já ouviu e se concentra no que eu vou te dizer a partir de agora.

E você não é obrigado a me ouvir. Então, por que você deve fazer isso?

Porque eu dedico a maior parte dos meus dias, ao longo dos últimos 15 anos, a orientar alunos.

Porque eu já mostrei para mais de 42 mil alunos aprovados (números fechados quando eu escrevia este artigo) como fazer um TCC passo a passo.

Porque esses 42 mil alunos aprovados fizeram seus trabalhos em um média de 27 dias, tirando nota média superior a 9,7 em um total de 10 pontos.

Porque muitos dos meus alunos me enviaram depoimentos afirmando que fizeram seus trabalhos, partindo do zero, em 20, 15, 10 e até 7 dias!

Porque você vai ver neste artigo, a partir de agora, um conteúdo que já impactou mais de 10 milhões de pessoas (números fechados quando eu escrevia este artigo) que visitaram o nosso Canal do Youtube e mais de 100 mil pessoas (números também atualizados quando eu escrevia este artigo) que me seguem nas redes sociais do TCC Sem Drama.

Mas, o que é TCC Sem Drama?

TCC Sem Drama é o Mmétodo que eu criei para fazer o meu TCC e que já garantiu um TCC aprovado para mais de 42 mil alunos no Brasil e em outros países, como Estados Unidos, Canadá, Portugal, Espanha, Alemanha, Japão, Angola, Moçambique e até os Emirados Árabes!

TCC Sem Drama é o método que já foi reportagem do portal eletrônico da Revista Exame e hoje é o treinamento online completo que mostra como fazer um TCC passo a passo, mesmo que os alunos estejam partindo do zero, tenham pouco tempo para produzir e pouco conhecimento sobre trabalhos acadêmicos.

Ufa! Acho que eu te convenci a ver o que vem pela frente. 

E agora você deve estar pensando. “Ok, muito bacanas esses números, mas, afinal, como fazer um TCC mais rápido e fácil?”

Percorrendo 7 passos simples e certeiros, que eu vou te mostrar a partir de agora.

Passo zero

Considere este passo um Bônus. Mas um Bônus de valor inestimável!

Por isso eu nem chamei esse passo de um, mas sim de passo zero.

Porque, se o que você quer é realmente aprender como fazer um TCC de modo mais rápido e fácil, a primeira coisa (ou antes até da primeira) a fazer é: mudar sua postura.

Além de Professor, eu sou especialista em desenvolvimento pessoal e profissional, com projetos de Mentoring que já impactaram mais de 18 Mil Pessoas nos últimos anos.

E o que eu vou te dizer agora vai soar como autoajuda, mas não é!

É neurociência e ciência comportamental aplicadas!

Preste muita atenção a esta informação: em qualquer atividade da sua vida, apenas 25% (ou menos) do seu sucesso dependem de competências e conhecimentos técnicos. Isso quer dizer que 75% (ou mais) do seu sucesso dependem da sua postura positiva.

O que eu chamo de postura positiva (e outros autores chamam de felicidade) não é um estado de euforia absoluta ou algum estado de contemplação e deslumbramento constante com o mundo. Isso aí não é postura positiva. Costuma ser o efeito de algumas drogas.

Tecnicamente falando, postura positiva é envolvimento, comprometimento, a capacidade de se manter focado em uma tarefa e a capacidade de ver o stress como desafio e não como ameaça.

Então, se você já entrou no modo: “Eu não consigo.” “Eu não sei.” “É muito difícil.”… eu preciso te dizer que, se você não mudar sua postura, nenhuma técnica vai te mostrar como fazer um TCC e te garantir resultados.

Quando você perde o seu tempo lamentando e dizendo coisas do tipo: “Eu não consigo.” “Eu não sei.” “É muito difícil.”; o seu cérebro compra todas essas bobagens como verdades. E é aí que você não vai produzir mesmo! Você só vai se autossabotar.

E adivinha só, se essa conversa está te deixando um pouco desconfortável, você precisa dela muito mais do que imagina.

Agora, se você acreditar que você é realmente capaz e se mantiver comprometido, ninguém vai convencer o seu cérebro do contrário e você vai produzir. E produzir com qualidade!

Então, nada de autossabotagem ou lamentações, porque essas atitudes não vão te ajudar em nada. Ao contrário do que você vai ver a partir de agora, que vai te ajudar muito. 

Se o que eu vou te mostrar a partir de agora já ajudou diretamente mais de 40 mil pessoas, porque seria diferente com você? Você não é mais ou menos capaz do que essas milhares de pessoas. Você é tão capaz quanto!

A questão é apenas manter a postura positiva e, acima de tudo, aplicar as técnicas que você vai conhecer a partir de agora, ao invés de duvidar das próprias técnicas e da sua capacidade.

Passo 1 – entenda o que é o TCC (e não confunda as coisas)

Eu já ouvi de muitos alunos:

“Professor, lá na faculdade não tem TCC. É monografia.”

É claro que tem TCC!

TCC não significa Truco, Churrasco e Cerveja (bem que a gente gostaria) ou Trevas Com Certeza…

TCC é trabalho de conclusão de curso. E esse é o nome genérico para uma produção científica e acadêmica. O TCC em si não é um modelo de documento ou de trabalho.

Portanto, o TCC é um nome genérico e cada instituição de ensino adota um modelo específico para o seu TCC, o que inclui a monografia, o artigo científico, relatório de pesquisa, estudo de caso, dissertação (no caso do Mestrado), tese (no Doutorado)… e por aí vai.

Então, se você tem que fazer uma monografia, um artigo ou um relatório, olha só: você está diante de um modelo de TCC!

Eu acho que o primeiro passo para aprender a fazer uma coisa é compreender o que é essa coisa. Então, se você tem que aprender como fazer um TCC, é bom saber, primeiro, o que é o tal TCC.

E sabe qual é a grande notícia: as técnicas que eu vou te mostrar nos próximos passos podem ser utilizadas para todos os modelos de TCC.

Passo 2 – o erro básico

Como fazer um TCC mais rápido, mais fácil, de maneira mais produtiva e com a certeza de estar no caminho certo? Simples: comece do jeito certo.

E isso significa evitar um erro básico que 90% dos alunos cometem.

Muitos alunos, quando escolhem o tema e apresentam o assunto ao seu orientador, costumam ouvir o seguinte: “agora que você tem um tema, procure tudo o que conseguir encontrar sobre esse assunto.”

Não faça isso! Não saia procurando referencial teórico ou produzindo conteúdo antes de montar a Chama Estrutura Básica do TCC (que serve para qualquer modelo de trabalho!).

A Estrutura Básica não só direciona todo o conteúdo que você vai produzir ao longo do seu trabalho, como também otimiza a sua pesquisa de referencial e acelera o processo de produção textual.

Mas, afinal, o que é essa Estrutura Básica? Vamos ao passo 3!

Passo 3 – a Estrutura Básica do TCC

Como fazer um TCC passo a passo? Comece pela Estrutura Básica.

O grande segredo de um TCC digno de aprovação é uma Estrutura Básica consistente.

E aí vai a má notícia (calma que depois vem a boa): ter um tema, ou seja, um assunto para o seu TCC, é um ponto de partida, mas não é suficiente para começar uma pesquisa de referencial ou mesmo para começar a escrever o seu texto.

Quando um orientador pede para que você comece a sua pesquisa de referencial logo depois de definir um tema, o resultado é apenas o acúmulo de informação inútil.

Então, o que fazer? Eu disse que havia uma boa notícia. Aí vem ela: montar sua Estrutura Básica.

A Estrutura Básica do TCC é composta por:

– Tema delimitado;

– Problema de pesquisa;

– Objetivo geral;

– Objetivos específicos.

Como eu já disse aqui mesmo neste artigo, o tema é apenas um ponto de partida. Entender essa realidade e iniciar o seu trabalho da maneira correta é absolutamente crucial para o seu resultado final. E por falar em como fazer um TCC mais rápido e fácil, e, partindo do princípio de que tudo depende de um início adequado, tem aqui mesmo num blog um outro artigo que você pode conferir sobre como começar o TCC do jeito certo.

Para deixar tudo mais claro, vamos a um exemplo. Digamos que você escolheu como tema a sustentabilidade (para usar um assunto bem, digamos, na moda). Se você não delimitar esse tema e começar a pesquisar “tudo que existe” sobre sustentabilidade (como alguns orientadores sugerem); ou começar a escrever sobre sustentabilidade sem um foco delimitado, você vai começar a escrever hoje e terminar daqui a uns 5 ou 6 anos… e não terá esgotado uma discussão sobre todas as variáveis que se relacionam a esse tema, portanto, boa sorte.

E, para piorar, você vai sair de lugar nenhum e chegar em lugar algum (e isso é bem frustrante), afinal, o seu TCC não tem uma direção estabelecida. Uma questão central de pesquisa e objetivos claros.

Se você quer realmente saber como fazer um TCC mais rápido e fácil, o que você vai fazer, depois de definir o tema, é delimitar esse tema.

Ou seja, definir uma questão específica para investigar dentro do seu assunto.

Por exemplo: as relações entre a sustentabilidade e o empreendedorismo; sustentabilidade e seus impactos nos arranjos industriais; coleta seletiva de lixo e impactos sustentáveis… em outras palavras:

Delimite. Coloque um foco restrito no seu trabalho. Defina uma questão específica dentro do seu assunto. Essa será a questão central da sua pesquisa.

E depois? Como fazer um TCC a partir dessa questão central? Complete a Estrutura Básica.

Sua questão central deve ser transformada em um problema de pesquisa. Uma pergunta que apresenta a sua questão central.

Exemplos:

Que fatores críticos devem ser considerados em uma iniciativa empreendedora voltada à sustentabilidade?

Quais os impactos da implantação de diretrizes sustentáveis nos processos operacionais e arranjos produtivos da Indústria X?

Quais os principais impactos ambientais da coleta seletiva de lixo na Comunidade Y?

O problema de pesquisa é a pergunta que vai nortear todo o desenvolvimento do seu conteúdo. E ele é tão importante que tem um outro artigo aqui no blog que trata apenas da elaboração do problema de pesquisa.

Diante do tudo o que eu disse até aqui, é importante reforçar que o seu trabalho só estará completo, quando, ao final do desenvolvimento, o problema de pesquisa estiver respondido.

Passo 4 – o que escrever no desenvolvimento do TCC – monte os seus objetivos

Outra parte fundamental da Estrutura Básica são os objetivos!

E atenção! Dica ninja!

Para montar o seu objetivo geral, basta retirar o ponto de interrogação e colocar um verbo no infinitivo no início do texto do seu problema de pesquisa.

 Exemplos:

Identificar fatores críticos que devem ser considerados em uma iniciativa empreendedora voltada à sustentabilidade.

Analisar os impactos da implantação de diretrizes sustentáveis nos processos operacionais e arranjos produtivos da Indústria X.

Discutir os principais impactos ambientais da coleta seletiva de lixo na Comunidade Y.

Pausa para uma nota pessoal: é realmente de cortar o coração o grande número de alunos que chegam ao TCC Sem Drama para nossa orientação online, que já têm um tema delimitado e estão há semanas tentando elaborar o seu objetivo geral. E os orientadores simplesmente não mostram como é possível definir o objetivo geral em segundos, se você já tem um problema de pesquisa.

Retomando… vamos dar um passo muito importante para que você aprenda, de uma vez por todas, como fazer um TCC com mais confiança e menos sofrimento.

Digo isso porque muitos alunos me perguntam:

“O que eu devo escrever no desenvolvimento (capítulos) do TCC?”

Ou afirmam:

“Eu não sei o que colocar no desenvolvimento (capítulos) do TCC.”

E aí vai a resposta:

Os seus objetivos específicos definem o que você tem que colocar no desenvolvimento do seu TCC.

E o que são os objetivos específicos? Etapas para alcançar o seu objetivo geral e, por consequência, responder o seu problema de pesquisa.

 Vamos ver um exemplo:

Se o objetivo geral é: identificar fatores críticos que devem ser considerados em uma iniciativa empreendedora voltada à sustentabilidade.

 Os objetivos específicos podem ser:

– Conceituar sustentabilidade;

– Conceituar empreendedorismo e iniciativa empreendedora;

– Analisar conteúdos e fontes referenciais que relacionam iniciativa empreendedora e sustentabilidade.

O quê? Outro exemplo?

Tá bom. Vamos a um exemplo com pesquisa de campo, mais especificamente, um estudo de caso.

Se o objetivo geral é: discutir os principais impactos ambientais da coleta seletiva de lixo na Comunidade Y.

 Os objetivos específicos podem ser:

– Conceituar sustentabilidade e impactos ambientais;

– Conceituar coleta seletiva de lixo;

– Apresentar as características do objeto de estudo – a Comunidade Y;

– Analisar os impactos ambientais observados na Comunidade Y, a partir da implantação da coleta seletiva de lixo.

Eu realmente não indico aos alunos do TCC Sem Drama que eles tenham mais do que quatro objetivos específicos e, se você observar os exemplos, verá que os primeiros desses objetivos específicos costumam ser conceituais, ou seja, eles explicam conceitos e o último (ou últimos) costumam ser técnicos, ou seja, estão diretamente ligados ao objetivo geral e à resposta do problema de pesquisa.

Mas eu ainda não expliquei exatamente porque os objetivos específicos definem o que colocar no desenvolvimento do trabalho, certo? Então, vamos lá. É muito simples:

Cada objetivo específico deve se transformar em um capítulo do desenvolvimento do seu TCC.

Como? Assim:

– Conceituar sustentabilidade e impactos ambientais se transforma em: Capitulo 1 – sustentabilidade e impactos ambientais;

– Conceituar coleta seletiva de lixo se transforma em: Capítulo 2 – Características da coleta seletiva;

– Apresentar as características do objeto de estudo – a Comunidade Y se transforma em: Capítulo 3 – A Comunidade Y;

– Analisar os impactos ambientais observados na Comunidade Y, a partir da implantação da coleta seletiva de lixo se transforma em: Capítulo 4 – Impactos ambientais da coleta seletiva na Comunidade Y.

Acredite em mim, com a Estrutura Básica pronta, você tem 70% do seu TCC devidamente direcionado para começar a sua produção textual. Agora, se a questão é como fazer um TCC de forma produtiva e acelerada, ainda faltam 3 passos. Vamos lá.

Passo 5 – metodologia sem sustos

Se você quer aprender como fazer um TCC, não pode mais ter arrepios só de ouvir a palavra metodologia.

Então, vamos desmascarar esse “monstro”.

Montar a base metodológica de um TCC significa, basicamente, responder 3 perguntas:

  1. Qual a natureza da sua pesquisa? Pesquisas científicas podem ser Exploratórias, Descritivas ou Explicativas.
  2. Quais são as suas fontes de pesquisa? Fontes Primárias (observação, aplicação de questionários, entrevistas…); ou Fontes Secundárias (referências bibliográficas, conteúdos de outros trabalhos, de livros, da internet, de documentos oficiais…); ou as duas.
  3. Como serão tratados os seus resultados? De forma quantitativa (apresentação dos resultados sob a forma de números); ou qualitativa (apresentação de resultados na forma de conceitos); ou a duas.

Para entender melhor os passos acima, dá uma olhada em um conteúdo aqui do blog que mostra como fazer a metodologia em 3 passos.

Uma vez que você responde as 3 perguntas anteriores, basta complementar a metodologia descrevendo o seu processo de pesquisa. Ou seja, se você vai pesquisar referencial, diga onde vai fazer as pesquisas (livros, internet, sites especializados em conteúdos acadêmicos, como o Google Acadêmico, por exemplo), quais os autores selecionados, porque eles foram escolhidos…

Agora, se você vai aplicar questionários, por exemplo, diga como formulou as perguntas, qual é a amostra de pesquisa (grupo de pessoas que responderá o questionário), porque essa amostra foi escolhida, como os dados serão compilados…

Passo 6 – produção escrita e como evitar o plágio.

Eu dediquei todo o texto deste artigo (até aqui) a te mostrar como fazer um TCC mais rápido e fácil e, principalmente, como direcionar os seus esforços para ter mais resultados do que sofrimento.

E, nesse sentido, eu já te passei dicas muito importantes.

Agora, eu preciso te dizer que informação que não é aplicada é desperdício, portanto, aplique as técnicas.

Mesmo que pareça desconfortável no início, é a prática que leva à produção. E você é capaz!

Um pouco de esforço para aplicar essas técnicas agora garante uma grande economia de tempo e trabalho ao longo do desenvolvimento do seu TCC. E agora, eu vou tocar em outro ponto crítico quando o assunto é como fazer um TCC de maneira correta e produtiva. Uma dúvida que assombra muitos alunos:

“Eu vou poder escrever com as minhas palavras? TCC é cópia de outros autores? Eu não posso dizer nada?”

A resposta é sim e não. Como é? É isso mesmo:

Sim! Você pode escrever a sua opinião ou utilizar suas palavras.

Não! Você não pode escrever a sua opinião ou utilizar suas palavras se não tiver um embasamento. Ou seja, se não tiver autores que sustentem o que você está dizendo. 

Confuso?! Vamos descomplicar.

E a questão é: como fazer um TCC, escrever o seu próprio texto e não cometer plágio?

Então, vamos lá!

Primeiro: não saia copiando e colando um monte de conteúdos de outros trabalhos no seu texto. Mesmo que você faça as citações corretamente, isso será considerado plágio. Além do mais, você não vai construir um texto e sim um Frankenstein (ou seja, um monte de partes de pessoas diferentes em um ser muito esquisito).

Segundo: monte roteiros para o seu texto (tópicos que você vai abordar em cada capítulo). A estrutura do texto é sua e não dos outros autores. E siga esta técnica: escreva o seu texto (com suas palavras e argumentação), mas, toda vez que utilizar uma informação muito técnica, histórica ou estatística, use um autor para embasar o que você está dizendo.

Siga o Esquema:

AFIRMAÇÃO/INFORMAÇÃO + BASE/CITAÇÃO + CONTINUIDADE

Exemplo:

Sustentabilidade é um conceito muito relevante quando se analisa o atual contexto das iniciativas empreendedoras. Hoje, muitos negócios já nascem com preocupações e inclinações sustentáveis (AFIRMAÇÃO/INFORMAÇÃO). Como afirma Silva (2000), negócios que já começam com uma clara preocupação relacionada à sustentabilidade e à utilização equilibrada de recursos já apresentam um importante diferencial competitivo (BASE/CITAÇÃO). Portanto, é possível dizer que, em termos competitivos, negócios sustentáveis apresentam apelo de mercado. Então, é importante analisar… (CONTINUIDADE).

Passo 7 – conclusão: a doce arte de encher linguiça

Estamos chegando ao final…

Até aqui, você viu 6 (ou melhor 7, contando o bônus do passo zero) passos fundamentais para entender como fazer um TCC de uma maneira organizada e produtiva, que produz resultados mais rápidos.

E chegamos, então, à conclusão ou às considerações finais (cada instituição dá um nome… às vezes eu acho que elas fazem isso só para confundir o aluno…).

Quando eu digo que a conclusão é a doce arte de encher linguiça, é claro que eu estou sendo irônico. Aliás, alguém me disse, uma vez, que a ironia é a forma mais sofisticada de humor… e tendo a concordar com essa observação. Mas eu estou me desviando do assunto… voltando! A verdade é que eu falo em encher linguiça porque a conclusão é basicamente composta de 3 partes, sendo duas delas repetições de conteúdos que já apareceram no TCC.

Parte 1: reforçar a importância do tema tratado no trabalho.

Eu sei… eu sei… você já fez isso na justificativa, que costuma ser um elemento dentro da introdução, mas vai fazer aqui de novo, de forma mais sucinta. É chato? Sim! É repetitivo? Também! Mas é a formalidade científica. E se você tem dificuldades para produzir a sua justificativa, dá uma olhada em outro artigo aqui do blog, onde eu te mostro a técnica para montar a justificativa em 3 passos simples.

Parte 2: apresentar, de forma resumida, os principais resultados obtidos com a pesquisa.

Os resultados não aparecem no desenvolvimento? Sim, aparecem. Mas você vai reforçar os mais importantes aqui. É chato? Sim! É repetitivo? Também! Mas é a formalidade científica.

Parte 3 (e só essa aqui não é repetição): sugerir novas abordagens de pesquisa para o seu tema.

Essa é a única parte que não repete (ou reforça) algum conteúdo que já apareceu no trabalho. Aqui, você pode sugerir novas linhas de pesquisa para o seu tema. Exemplo: se você falou dos impactos da coleta seletiva de lixo, pode sugerir outras linhas de pesquisa que analisem a implantação da coleta seletiva, os custos envolvidos… e por aí vai.

Agora sim!  A gente já viu os 7 passos que mostram como fazer um TCC mais rápido e fácil, e eu preciso te dizer que, toda vez que eu tenho que fazer um trabalho científico, e eu faço muitos, porque, como professor, eu preciso publicar conteúdos com certa regularidade, eu percorro esse mesmo caminho.

Portanto, esse caminho me ajuda a acelerar muito as minhas produções. E esse também é o caminho que os alunos aprovados que já passaram pelo TCC Sem Drama percorreram.

É claro que o treinamento online do TCC Sem Drama tem muitas outras técnicas e explica com mais detalhes e exemplos cada um dos passos que a gente viu aqui e outros também muito importantes.

Mas, na essência, os nossos alunos, que tem uma média de produção de 27 dias, fazem exatamente o que eu te mostrei aqui. E, se você perguntar a eles como fazer um TCC, eles te mostrarão esses mesmos passos!

E eu espero que você também utilize todos esses passos para trocar sofrência por excelência. E para alcançar o seu Objetivo.

Ah! E antes de me despedir, mais um bônus. Em muitas instituições (a maioria, na verdade), além de produzir o conteúdo textual do TCC, o aluno precisa apresentar o trabalho para a banca de avaliação. Então, aí vai uma dica muito importante para a sua apresentação: não trate o seu TCC como o seu bebezinho. Ele não é!

Professores fazem críticas. É parte do trabalho deles. Então, não saia justificando erros. Não leve para o lado pessoal. Absorva e agradeça as críticas. Nada de confrontar. No final, o que interessa é a sua aprovação (com ou sem críticas).

Ah! Quase esqueci! Ainda em relação à apresentação, quando você apresentar definições de conceitos ou análises técnicas respaldadas por outros autores, abuse das frases: segundo autor A… de acordo com o autor B… na visão do autor C…

Desse modo, você tira o seu da reta e coloca o das suas referências. Assim, você não pode ser diretamente criticado ou repreendido, afinal, quem disse algo errado ou algo com o que o seu avaliador não concorda não foi você… foram os seus autores.

Agora sim! Posso me despedir, mas não sem antes dizer que, se você tem alguma dúvida, pode deixar aí na área de comentários, depois do final do artigo.

E considere dar uma olhada na página oficial do TCC Sem Drama.

Eu te vejo aqui, do Lado dos Aprovados.

Abraços,

Prof. Amilton Quintela

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário